Mariluz, quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 ESCOLHA SUA CIDADE

Esportes

25/03/2023 | Concebido por Goioerê

Oito equipes seguem invictas após estreia no Campeonato Paranaense de Handebol Juvenil

Oito equipes seguem invictas após estreia no Campeonato Paranaense de Handebol Juvenil

As equipes femininas de Foz do Iguaçu, Mariluz e Sarandi e os times masculinos de Arapongas, Cambé, Goioerê, Maringá e Paranaguá estrearam com 100% de aproveitamento na 1ª etapa do Campeonato Paranaense de Handebol Juvenil, promovido entre os dias 18 e 19 de março pela Liga de Handebol do Paraná, em Goioerê, na região Noroeste do Estado.

A estreia da seleção goioerense foi diante de uma torcida apaixonada e vibrante, que apoiou, torceu e vibrou a cada lance, ajudando o time anfitrião a dar o arremesso inicial com duas vitórias importantes. O técnico Edivaldo Rodrigues da Silva, que conta na equipe com os auxiliares Ederson de Oliveira e Marcelo Kisho, destacou a entrega da equipe. “Quero parabenizar os atletas que foram os protagonistas da competição, se dedicaram e superaram todas as dificuldades saindo com dois resultados positivos. Agora é redobrar a atenção nos treinos para tentarmos mais dois resultados positivos na próxima etapa e garantir a classificação”, frisou Silva.

De volta ao cenário estadual de competições estaduais, o profissional conta que o município de Goioerê está regatando os jogos com participação da torcida nos ginásios. “Ao trazer as competições estaduais para Goioerê estamos divulgando a nossa estrutura e o município, bem como resgatando o esporte e a nossa torcida. Agradeço ao prefeito Betinho Lima e ao secretário de Esporte e Lazer, Igor Américo, que incentivaram e não mediram esforçou para que esta etapa fosse realizada da melhor forma possível. Buscamos oferecer o melhor em termos de infraestrutura, alimentação, hospedagem e locais de competições”, evidenciou.

Integrando da chave B, o elenco parnanguara garantiu duas vitórias consistentes sobre Toledo e Ribeirão do Pinhal, garantindo quatro pontos e a segunda posição na tabela de classificação, com saldo de 27 gols. “A estreia não poderia ter sido melhor, com duas vitórias de placares elásticos. Conseguimos extrair o máximo de cada atleta, ainda assim tivemos bastante erros, mais de fundamento do que tático. Para corrigir isso temos pouco tempo, porque já no início de abril é a próxima etapa, mas vamos trabalhar de forma mais intensa para melhorar estas questões dentro do jogo, até porque vamos enfrentar novamente excelentes equipes na próxima etapa”, afirmou o técnico de Paranaguá, Pedro Miguel Paszko.

No mesmo grupo está o elenco ribeiro-pinhalense, que terminou a etapa de abertura do Estadual amargando duas derrotas e momentaneamente ocupa o último lugar da chave. Com uma equipe jovem e inexperiente, o professor Leonardo Andrade (Léo) avalia a estreia do time frente a grandes adversários. “Tivemos dois jogos bem difíceis, pegamos dois times muito bons e a minha equipe ainda está iniciando um novo trabalho, um novo projeto, que voltamos do zero pós-pandemia”, menciona Andrade, acrescentando: “Estou com uma equipe 2008 jogando uma competição 2005, isso faz muita diferença, principalmente na questão de experiência. Temos bastante coisa que é preciso ajustar, mas tenho consciência que não vai ser tão rápido para conseguirmos trazer bons resultados. Vamos seguir treinando firme para alcançar um resultado melhor até o fim da temporada do Paranaense”.

Andrade pontua que a parte técnica e tática de um time são fundamentais para se alcançar resultados promissores dentro de uma competição. “Como é um time novo estão derrubando muita bola, então a gente tem que ajustar isso, que é a parte mais técnica. Já na questão tática precisamos trabalhar mais visão de jogo, porque às vezes tem um jogador livre e eles não conseguem observar, ainda erram muito no sistema defensivo, nas trocas de marcação, erros bobos, mas que precisam ser corrigidos e para isso é treinar bastante. Temos pouco tempo para trabalhar até a segunda etapa, mas vamos tentar fazer o máximo possível para trabalhar esses fundamentos”, enfatiza o treinador.

Atuais campeões da Chave Prata da categoria sub-17, a seleção masculina de Cambé garantiu a liderança do grupo A do Campeonato Paranaense de Handebol Juvenil, que neste ano acontece em uma única divisão. “Disputamos a primeira etapa com objetivo de fazer os melhores jogos possíveis. Como ainda não conhecíamos os nossos adversários, nunca tínhamos jogado contra, então nos preparados muito para esses jogos. Na estreia, a equipe se empenhou muito bem, tivemos uma baixa de um atleta importante, que é o Luiz Arthur por lesão, apesar disso o time conseguiu se portar muito bem na quadra. Já no segundo jogo, tivemos mais maturidade, nos mantendo à frente do placar, conseguimos rodar toda a equipe e dar ‘bagagem’ para os mais novos. Nossa equipe é muito jovem, não temos nenhum atleta de 18 anos, então a nossa ideia com essa competição é se preparar para os Jogos da Juventude que, por termos nos classificado entre os três primeiros no ano passado, garantimos vaga direto para a fase final”, salienta o treinador cambeense Rodolfo Moraes (Cyborg).

Com apenas um compromisso na segunda etapa e pelo pouco tempo para fazer grandes modificações no time, Cyborg diz que os treinos serão focados visando o embate com a forte seleção de Londrina. “É possível que talvez o Luiz Arthur não esteja ainda em condições de jogo e como Londrina é uma equipe um pouco mais forte frente as que já enfrentamos, vamos nos preparar para um jogo bastante difícil, até porque só classifica quatro times para a segunda fase, então precisamos dar o nosso melhor em todas as partidas”, frisa.

Com dois resultados negativos, a técnica de Campo Mourão, Diva de Oliveira Pinguelli, faz uma análise do desempenho do time no Estadual, que terminou a primeira etapa na quinta posição da chave B. “Em termos de resultado não alcançamos um saldo positivo, mas nosso objetivo maior era dar ritmo de jogo para a equipe e colocar esses atletas para competirem, porque em razão da pandemia de coronavírus ficaram 2021 e 2022 sem jogar nesta categoria, que é uma competição muito forte e dá uma experiência e uma evolução grande para os atletas. Estarmos retornando é muito significativo para nós, porque essa equipe é muito nova, tenho apenas alguns jogadores sub-18 e o restante é tudo sub-15. Apesar dos resultados negativos já foi possível perceber uma evolução, uma vez que dentro do que trabalhamos em um mês e meio de treinamento eles conseguiram apresentar tudo dentro da quadra. Agora vamos trabalhar melhor a preparação física e o sistema defensivo para conseguirmos avançar na competição”, avaliou Diva, adiantando que para a próxima etapa já contará com dois novos reforços no time.

Com uma vitória e uma derrota, o selecionado londrinense alcançou a terceira posição da chave B. Conforme o técnico Leandro Vinicius Floriano, por ser uma equipe nova, o nervosismo e a ansiedade foram os grandes adversários dos atletas na estreia. “Os jogadores estavam muito nervosos e ansiosos por ser a nossa estreia e como estamos no início da temporada ainda o time está sem ritmo de jogo. No nosso primeiro compromisso enfrentamos um time tecnicamente e taticamente muito bom, que é Arapongas, atuais vice-campeões da Paraná Handebol Cup, e sentimos muita dificuldade para conseguir jogar. Já diante de Campo Mourão jogamos melhor desde o início da partida e superamos nosso adversário. Penso que o time durante a competição deva evoluir muito, pois além dos jogadores estarem mais entrosados também tendem a melhorar fisicamente, então temos de tudo para fazer uma excelente temporada no Campeonato Paranaense Juvenil”, ressaltou Floriano, agradecendo à Paraná Handebol pela organização e à prefeitura de Goioerê pela estrutura tanto dos alojamentos como dos locais de competições.

Com uma grande atuação, a equipe da Associação Maringaense de Handebol se manteve invicta com uma vitória e um empate na primeira etapa. Apesar dos bons resultados, a técnica Clarice da Silva aponta a necessidade de melhorar os fundamentos para o decorrer da temporada. “No primeiro jogo tivemos muita dificuldade até nos acertarmos na defesa, com muito problema de finalização, de passe, de recepção, ainda muito em razão de estarmos no começo da temporada, mas conseguimos nos estabilizar e empatar o jogo, porém tem muita coisa para acertarmos daqui para frente. Esse campeonato nos dá um espaço curto de tempo para ajustar a equipe, então é preciso intensificar os treinos para trabalhar melhor a questão tática e a fundamentação para que possamos melhorar a nossa atuação”, declarou Clarice.

Os resultados e a classificação completa da primeira etapa podem ser conferidos no link https://bityli.com/G7NGn8.

Artilharia e destaque

No feminino, Rafaela de Araújo, da Prefeitura de Mariluz, e Mariane Pereira, da Unicesumar/Águas de Sarandi/Projeto Superação/ASH, lideram as indicações de destaques do jogo, ambas com quatro votos cada. Já quem mais balançou a rede foi Julia da Silva, da Prefeitura de Mariluz, com 21 gols.

E no masculino, Gustavo Gonçalves, da Associação Maringaense de Handebol, foi o atleta que mais recebeu indicações como destaque da partida, enquanto que o artilheiro foi Andriel de Olvieira, da Prefeitura de Arapongas/Semesp, com 25 gols.

Próximas etapas

A 2ª fase está marcada para os dias 1º e 02 de abril em Toledo em seguida, de 13 a 14 e maio a cidade de Paranaguá recebe a 3ª etapa. Em julho, de 08 a 09, Goioerê volta a receber uma etapa do estadual, que terá as decisões de 05 a 06 de agosto, em Maringá.

Em busca do título

Vinte e duas seleções miram o título da categoria sub-18 na temporada 2023. Dispostas em chave única, os times se enfrentam pelo sistema de rodízio em um turno completo dentro de cada grupo, que é composto conforme classificação obtida nas chaves Ouro e Prata em 2022.

No naipe feminino, nove seleções estão distribuídas em dois grupos. As atuais campeãs de Londrina/FEL/Escola Biodiversidade/Oguido estão no grupo A e enfrentam São Miguel do Iguaçu, Fazenda Handebol Prefeitura de Mariluz e Unicesumar/Águas de Sarandi/AHS, enquanto que no grupo B estão Jardim Alegre, Handebol Jussara, AhandFoz/Smel/Foz do Iguaçu e Associação Maringaense de Handebol.

Treze seleções masculinas competem na temporada 2023. Os atuais vice-campeões do Jussara Handebol estão no grupo A, junto com Colégio Biodiversidade/IPEC/FEL/Londrina, Prefeitura de Cambé/Lanalli, Prefeitura de Telêmaco Borba, AhandFoz/Smel/Foz do Iguaçu, Fecam/AhanCam/Campo Mourão e Prefeitura de Arapongas; e no grupo B se encontram as equipes da Prefeitura de Ribeirão do Pinhal, Prefeitura de Toledo/ATH, ADGG/Goioerê, Prefeitura de Mandaguaçu, AHPA/Sespor/Paranaguá e Associação Maringaense de Handebol.

Realização

A 1ª etapa do Campeonato Paranaense de Handebol Juvenil contou com o apoio da Prefeitura de Goioerê, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer, do Governo do Paraná, através do Proesporte e da Copel, da Associação Paranaense de Árbitros de Handebol (Apah), e tem chancela da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb).

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | LIGA DE HANDEBOL DO PARANÁ

OPINE!

CIDADE PORTAL
site: www.cidadeportal.com.br
e-mail: mariluz@cidadeportal.com.br
(44) 3522-7297 - (44) 99979-8991 - (44) 99979-3334 - Goioerê-PR
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.

Desenvolvido por Cidade Portal