Mariluz, sexta-feira, 13 de dezembro de 2019 ESCOLHA SUA CIDADE

Esportes

15/02/2017 | Concebido por Goioerê

Bolt abre mão de distância favorita e dá adeus com duas provas no Mundial

Bolt abre mão de distância favorita e dá adeus com duas provas no Mundial

Por vontade própria, Usain Bolt teria encerrado a carreira logo após os Jogos do Rio. Mas a pressão de patrocinadores – ou do público, como ele prefere dizer nas entrevistas - fez com que o Raio adiasse a aposentadoria em mais um ano. Agora “trintão”, o jamaicano decidiu encolher o programa de provas para manter-se no topo na despedida. Assim, abriu mão de correr sua distância favorita e competirá apenas nos 100m e no revezamento 4x100m no Mundial de Londres.

Os 200m sempre foram a prova mais esperada por Bolt nas grandes competições. Nela ele é tricampeão olímpico e tetracampeão mundial – nos 100m ele é “apenas” tri mundial, já que foi desclassificado em Daegu 2011 após queimar a largada. Mas a cada ano treinar para três eventos, considerando os 100m e o 4x100m, foi se tornando mais pesado. As lesões tinham recuperação mais demorada, e a concorrência aproveitava para se aproximar.

Pela vontade do técnico Glen Mills, Bolt teria migrado há algum tempo para os 400m. Mas o Raio apresentou resistência à ideia, e os patrocinadores também o preferem nas provas rápidas, ditas mais nobres no meio do atletismo. À necessidade física de diminuir o ritmo somou-se ainda a notícia de que Wayde van Niekerk, novo recordista mundial dos 400m, disputaria os 200m em Londres.

Bolt, que treinou com Wayde por algum tempo no início do ano passado, diz que os dois fatos não estão relacionados.

- Nós de fato conversamos muito, mas não sobre os 200m. Conversamos sobre muitas coisas – disse Bolt.

O Raio conta que Glen Mills via no sul-africano um potencial semelhante ao do pupilo jamaicano, mas que ele mesmo não acreditava ser possível o feito alcançado ano passado no Engenhão, quando Wayde quebrou o recorde mundial estabelecido por Michael Johnson 17 anos antes.

- Nunca pensei que o recorde de Michael Johnson nos 400m seria quebrado. Vi muitos atletas tentarem sem conseguir. Quando vi Wayde correndo no ano anterior, meu técnico falou que só duas pessoas poderiam quebrar o recorde de Michael Johnson. Ou seria ele ou seria eu. Discutíamos que para os 400m teria que ter velocidade para quebrar o recorde. Wayde tem velocidade e trabalha duro, é dedicado ao esporte. Fiquei feliz por ele porque sabia que ele realmente merecia isso – disse Bolt, responsável por quebrar o recorde de Michael Johnson nos 200m em 2008.

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | GLOBO ESPORTE

OPINE!

CIDADE PORTAL
site: www.cidadeportal.com.br
e-mail: mariluz@cidadeportal.com.br
(44) 3522-7297 - (44) 99979-8991 - (44) 99979-3334 - Goioerê-PR
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.

Desenvolvido por Cidade Portal