Mariluz, quinta-feira, 23 de maio de 2019 ESCOLHA SUA CIDADE

Paraná

21/03/2017 | Concebido por Goioerê

Três são presos durante operação de combate a furto de agrotóxicos

Três são presos durante operação de combate a furto de agrotóxicos

Três pessoas foram presas em Londrina, no norte do Paraná, durante uma operação da Polícia Civil contra uma quadrilha especializada em furtar agrotóxicos de cooperativas agrícolas localizadas em cidades nas regiões norte e noroeste do estado, nesta terça-feira (21). No total foram expedidos nove mandados de prisão e seis de busca e apreensão. Conforme o delegado responsável pelas investigações Leandro Roque Munin, seis pessoas já são consideradas foragidas.

A Polícia Civil investigava a quadrilha há um ano e meio. Munin pontua que o grupo praticou 14 furtos contra cooperativas agrícolas nesse período. “Apenas uma cooperativa teve prejuízo de mais de R$ 8 milhões com os furtos de defensivos agrícolas. Essa empresa ainda teve problemas para renovar o seguro, porque a seguradora não queria mais renovar o contrato por causa da grande quantidade de ações criminosas”, detalhou o delegado de Maringá.

A quadrilha é apontada como responsável por furtos praticados em Umuarama, Icaraíma, Assaí, Floresta, Santa Cecília do Pavão, São Jorge do Ivaí, e entre outras cidades. “É a maior quadrilha desse tipo no estado”, pontuou Munin.

A Polícia Civil chegou até o bando após analisar imagens de câmeras de segurança de locais que foram furtados, e identificar a presença de um mesmo homem em todas as ações. “Pelas imagens percebemos que era sempre o mesmo homem que apontava quais produtos roubar, sempre os mais caros. Assim identificamos que os furtos eram praticados pelo mesmo grupo”, diz o delegado.

Suspensão de crimes

Em agosto de 2016, a Polícia Civil prendeu um empresário de Maringá suspeito de vender os defensivos agrícolas roubados dessas cooperativas. A Polícia Civil informou que as cargas recuperadas foram avaliadas em torno de R$ 1 milhão. Os produtos estavam em um barracão e no estoque da empresa do suspeito.

Nesta terça-feira, o delegado Leandro Munin revelou que o suspeito era um dos receptadores de produtos furtados desta quadrilha, alvo da operação. Na época, foram localizados R$ 1 milhão e 200 mil em veneno no barracão.

A polícia detalhou que após essa prisão e apreensão os furtos de agrotóxicos cessaram nas duas regiões. “Como chegamos perto da quadrilha, fechamos o cerco contra eles, não houve mais registro de furtos em cidades do norte e noroeste do estado. Não sabemos se eles migraram para outras regiões ou outros estados”, concluiu o delegado de Maringá.

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | G1

OPINE!

CIDADE PORTAL
site: www.cidadeportal.com.br
e-mail: mariluz@cidadeportal.com.br
(44) 3522-7297 - (44) 99979-8991 - (44) 99979-3334 - Goioerê-PR
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.

Desenvolvido por Cidade Portal